Gilmar Mendes suspende condução coercitiva para interrogar investigados

19 de dezembro de 2017 | _
O ministro do STF Gilmar Mendes concedeu liminar (decisão provisória) nesta 3ª feira (19) para vedar conduções coercitivas de investigados para a realização de interrogatórios.

A decisão liminar agora terá de ser referendada pelo plenário da Suprema Corte, que depois terá de analisar o mérito da matéria. Hoje, o STF realizou a última sessão do ano. Os ministros voltam ao trabalho só em fevereiro de 2018.

O expediente foi usado contra o ex-presidente Lula em março de 2016 durante a 24ª fase da operação Lava Jato. A condução coercitiva do petista foi autorizada pelo juiz Sérgio Moro.