General defende golpe militar em rede social: Temer e mídia calam

3 de dezembro de 2017 | _
O General Villas Boas, comandante das Forças Armadas brasileiras usou seu twitter para fazer mais uma escandalosa apologia do golpe militar e como os militares se julgam acima da lei. Ele faz uma declaração escandalosa não porque arma um golpe para amanhã, mas para seguir colocando o comando militar como um “ator político” para chantagear vantagens e impor suas pautas, que vão do Escola Sem Partido, a repressão de manifestações e uma crescente subserviência aos EUA, inclusive permitindo o que nunca foi permitido, como a presença de tropas ianques na Amazônia para supostos “exercícios”.

Nem Temer nem a mídia falaram nada sobre essa escandalosa declaração.

Villas Boas fez mais esse movimento de defender a violência da farda para colocar mais e mais em suas mãos. Se ele pode desrespeitar a Constituição dia a dia em suas declarações mais e mais ele terá que ser levado em conta nos projetos de lei e cada decisão política no país. Movimento parecido ao que sempre fez o STF e Gilmar Mendes, rasgar a Constituição, ameaçar para virar um grande árbitro.

O comandante fez essa nova apologia do golpe, desta vez no twitter.

Fez isso citando uma importante figura americana que apoiou os golpes militares na América do Sul, Samuel Huntington que ainda hoje é usado nos EUA para atacar outros países, seja para organizar "transições democráticas" que favoreçam os EUA ou como um dos mentores intelectuais de Bush, criador da ideia de "choque de civilizações" para promover perseguição aos países islâmicos.