O judiciário e o caminho ao poder executivo

15 de novembro de 2017 | _
O judiciário e o MP que juntos "manda" no país de fato, pode também chegar ao poder e comandar a nação também por direito.

Depois de Nelson Jobim e Joaquim Barbosa terem seus nomes cogitados para concorrer à Presidência da república (Barbosa) ainda no páreo, eis que surge também juiz de Curitiba, o "lavajatoano" Sérgio Moro.

Não bastasse tantos "capas pretas", a mídia do sudeste do país lançou nesta quarta (15) o nome do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso, como possível candidato à presidência.

O artigo nos jornais O Globo e na Folha de S. Paulo, é assinado pelo jornalista Elio Gaspari.

Para descartar qualquer possibilidade de projetos eleitorais no futuro, Barroso emite nota à imprensa, disse que vive “para pensar o Brasil e ajudar a aprimorar as instituições”.

“Em definitivo, asseguro que não passa pela minha cabeça qualquer projeto eleitoral, circunstância que comprometeria a autoridade e a independência de minhas posições”, disse o ministro.

No Rio Grande do Norte, o desembargador Cláudio Santos faz viagens ao interior onde se articula com lideranças políticas seu nome para disputar o governo do Estado. Ontem o desembargador foi flagrado em um bar na zona sul de Natal conversando com o vice-governador Fábio Dantas.