Macau de ponta cabeça ver o presente repetir o passado

7 de novembro de 2017 | _

Recebi mais um desses releases da assessoria da PMM e logo em seu 1º parágrafo descreve - Graves infrações às normas legais de natureza orçamentária e contábil no município. Não irei questionar. Cabe ao ex-prefeito Flávio Veras ou ainda o ex-prefeito Zé Antonio, citados no enredo como culpados de terem sucateado e deixado o erário afundado em dividas responderem.

O que chama a atenção no release é como a prefeitura de Macau pauta suas explicações à população. Usam administrações passadas para se fazer de vitimas no presente, como se o caos instalado na cidade fosse decorrência dos antecessores.

Se Flávio, por exemplo, vier se motivar a falar sobres sua administração certamente vai comparar a Macau de ontem (lamaçal, vala e fedentina) e a Macau de seu tempo. Uma cidade limpa, ruas asfaltadas, anel viário, o fim do lixão na cidade a erradicação da favela do Maruim, muros de arrimos, ruas iluminadas e asfaltamento nos distritos da cidade, arenas esportivas na cidade e distritos, reforma no mercado, matadouro emfim... chega! Poderia citar mais uma centenas de obras realizadas pelo Caboré o prefeito que transformou o município de Macau.

Voltando 1 pouco mais atrás, sobre Zé Antonio, neste momento de caos instalado na cidade, podemos citar que foi Zé que resgatou a dignidade ao servidor publico municipal, colocando seus salários em dias. Foi no governo de Zé Antonio que fora instalado o calendário de pagamento do servidor da prefeitura de Macau, ao contrário do governo que aí estar, com salários há 5 meses em atraso, deixando de pagar servidores ativos e inativos, além dos CC's para cumprir contratos com empresas de fora da cidade como por exemplo, escritórios de advocacia da capital.

Em outro parágrafo o enredo relata que - ações de execução contra os ex-prefeitos e ex-presidentes de Câmaras Municipais em Macau chegam perto da soma de R$ 2 milhões. Que seja! Mas, porque só neste momento o prefeito reclama da falta desses R$ 2 MI, logo ele que criticou os governos por toda campanha.

Por que o filho de Afonso não realizou a auditoria no inicio de seu governo? Aonde estão os mais de R$ 1 MI que o ex-prefeito Einstein deixou em contas comprovadamente através de extratos bancários?

É inadmissível que o prefeito continue culpando administrações passadas. O passado ficou lá trás, é preciso viver o presente onde ele está prefeito da cidade.

Olhe pra frente. Não deixe que os macauenses "... veja futuro repetir o passado", procure fazer o que prometeu, chega de desculpas, trabalhe, afaste os larápios corte gastos e administre.

Mas se insiste olhar o passado, vá mais longe e, cuidado apenas com o odor que rodeava a cidade.