Larápios com privilégios querem tirar os direitos de uma vida digna conquistados a duras penas pelo trabalhador

22 de novembro de 2017 | _
A "nova" reforma da previdência não vai deixar você se aposentar, muito menos ter dignidade depois de uma vida inteira de trabalho.

Um exemplo: Se você ganhar menos que um salário mínimo (por ter um trabalho intermitente), vai ter que contribuir extra se quiser se aposentar.

Confira um legítimo combo golpista de primeira. Reforma trabalhista e da previdência garantindo juntas que você trabalhe até morrer.


A reforma trabalhista formalizou o trabalho intermitente, onde o trabalhador fica a disposição do patrão, mas só recebe as horas trabalhadas, ou seja, se a empresa convoca o trabalhador às 13hs, mas só utiliza sua força de trabalho das 17hs às 18hs, o trabalhador receberá apenas pela hora trabalhada, embora tenha ficado à disposição do empregador das 13hs às 18hs. Essa grande inovação trabalhista pode levar a que muita gente que vá ganhar R$4,45 por hora, como já estão oferecendo algumas lojas por aí, não alcance no fim do mês o valor total de um salário mínimo (R$ 937, atualmente). E o que isso tem a ver com a aposentadoria? Como se não bastasse que a lei trabalhista legitime o fim do salário mínimo, as pessoas que ganharem menos que isso não terão sequer direito a utilizar a previdência social, a não ser que façam uma "contribuição adicional" ao INSS. Ou seja, não contará para o tempo de aposentadoria, não terão direito a nenhum tipo de auxílio-doença ou qualquer outro direito elementar garantido pela previdência.

Magazine Luiza já adotou o trabalho intermitente com mísero 4,45/h de salário. 

Vem ser Feliz!