Enquanto um desembargador exige do governador deposito para o MP, outro exige que servidores em greve sejam arrancados de secretaria no cassete

25 de novembro de 2017 | _
Os servidores públicos estaduais estão em greve. O governo lhes devem salários em dia, já se vão 3 meses que muitos não veem a cor do dinheiro. Um grupo invadiu a sede da secretaria de Planejamento, foram expulsos pelo .Batalhão de Choque da Polícia Militar que seguiam ordens judiciais.

Semana passada os grevistas foram expulsos da governadoria, seguranças usaram spray de pimenta pondo os servidores para correr. Ontem, usaram gás lacrimogênio.

Ninguém fez nada. Um político se quer falou em defesa dos servidores. 

Já o desembargador Cornélio Alves, julgou Mandado de Segurança impetrado pelo Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte e o que fez ele?

Isso! 

O magistrado determinou que o governador Robinson Faria (PSD) e o secretário do Planejamento e das Finanças do RN Wagner Araújo, realizem em até 48 horas corridas, o repasse dos percentuais dos duodécimos devidos ao MP.

O rio só corre pro mar e a justiça, claro: Um por todos e todos por um.

E a favor do povo (funcionários) quem vai exigir que o governo cumpra com sua obrigação? Pelo povo, são cada um por si e todos contra, somente resta reivindicar através de greve?

Está na hora de deixarmos de sermos meros expectadores e passar a ser povo.

A ocupação na Seplan pelos servidores havia sido iniciada na quarta-feira, 22. Em greve desde o último dia 13, os funcionários públicos protestam contra os atrasos salariais