Alerj revoga prisão do presidente deputado Picciani, e seus colegas parlamentaresR Albertassi e Paulo Melo

17 de novembro de 2017 | _
A Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) revogou na tarde desta sexta (17) as prisões dos deputados Jorge Picciani, Edson Albertassi e Paulo Melo, todos do PMDB. Foram 39 votaram a favor da soltura, 19 contra, e houve 1 abstenção. 7 deputados não compareceram à sessão.

Os deputados seguiram o parecer da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça da Alerj). O relatório havia sido apresentado pelo deputado Milton Rangel (DEM).

Eles foram alvos da operação “Cadeia Velha”, que apura o uso de cargos na cúpula da Alerj para a prática de evasão de divisas, lavagem de dinheiro, corrupção e associação criminosa.

O trio se entregou à Polícia Federal na 5ª feira (16.nov.2017) depois de decisão do TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região).

A articulação na Alerj se sustenta em decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). A Corte decidiu, no caso Aécio Neves (PSDB), autorizar o Congresso a chancelar afastamento de deputados e senadores.