O "espalha Brasas" Bolsonaro nem chegou e já tumultua PEN

22 de outubro de 2017 | _
O PEN que será "Patriota", faz de tudo para ter o deputado presidenciável Jair Bolsonaro filiado e apto à ser candidato a presidente da Republica pela legenda. Mas, mesmo antes de filiar-se oficialmente ao partido o sem "papas na língua" e estourado Bolsonaro já chega chegando. Bolsonaro cria problemas no PEN antes de ser "Patriota".

Para se filiar ao partido Jair Bolsonaro fez exigências que foram atendidas pelo partido. 
1 mudar o nome de PEN para Patriota;
2 Excluir as questões ambientais do estatuto;
3 passar a ser de direita;
4 filiados não se coligarão com a "extrema esquerda;
5 favor ao uso de armas;
6 contra o aborto e legalização das drogas e
7 redução da maioridade.

Tudo pronto e cumprido por parte do PEN. Agora falta a parte de Bolsonaro que viajou semana passada com Adilson Barros presidente nacional da legenda. Ambos foram aos Estados Unidos conversar com investidores para campanha. As mudanças geraram desconforto a parlamentares do partido. São 3 deputados federais e dois já se manisfestaram contra as mudanças. Junior Marreca (MA) e Walney Rocha (RJ), entraram com duas ações no TSE nas quais pedem a suspensão das novas regras.
“É um radicalismo, o Bolsonaro prega o moralismo, mas aí pode se coligar com PR, PMDB. Só não pode coligar com extrema esquerda? Isso não existe. Cada eleição é uma eleição”, afirmou Junior Marreca
Em consultas de intenção de votos recentes Bolsonaro está na 2ª posição, atrás apenas do ex-presidente Lula, 1º colocado em todas as pesquisas.

Aqui no Estado Elefante, a chegada de Bolsonaro ao PEN também tem causado transtorno, desagregando lideranças como o advogado Luiz Gomes que desenvolve importante trabalho na legenda no Estado Potiguar. Segundo uma fonte próxima do advogado, a chegada de Bolsonaro pode acarretar no desligamento de Luiz Gomes do PEN.