Juiz determina votação aberta no senado no caso Aécio Neves

14 de outubro de 2017 | _
No Brasil falam em poderes independentes com (cada macaco no seu galho. Ou cada um no seu quadrado) o certo é que o trem é tão confuso que ninguém sabe onde andam o galho e muito menos o quadrado. Judiciário e legislativo não se entendem e agora é todo mundo comedo de todo mundo.

Depois que o STF em votação decidiu que somente as casas legislativas podem e devem decidir por afastamento de seus parlamentares, eis que o senado deu início a articulação pra salvar um de seus membros, através de votação secreta e aí surge um juiz federal determinando que o Senado, adote votação aberta na análise do caso de Aécio Neves (PSDB-MG), marcada para a próxima terça (17).

Quer dizer assim, que a independência é só em parte! Pois senadores não pode decidir como votam e sim, um juiz? Isso não é independência.

A votação aberta foi determinada pelo juiz Marcio Luiz Coelho de Freitas, da Justiça Federal no Distrito Federal e tem como base uma ação popular protocolada nesta sexta (13).

Isto é o mesmo que insistentemente chamar o Brasil de país laico. Não somos. No Brasil ainda se tem a liberdade de se escolher religião, o que não significa dizer que é laico. Isso é liberdade! Mas os líderes religiosos calam.