Filiada da Globo a InterTV Cabugi é investigada sob suspeita de lavar dinheiro para Henrique Alves

27 de outubro de 2017 | _
A TV não é alvo da Operação Lavat, que investiga ex-assessores e amigos de Henrique Alves (PMDB), suspeitas de agirem como laranjas para lavar dinheiro e ocultar bens mesmo enquanto o ex-ministro se encontra preso na Academia de Polícia Militar, a InterTV Cabugi, filiada da Rede Globo, e da qual Henrique é sócio com 21% das ações, está sob investigação da Polícia Federal também sob suspeita de participar do esquema de lavagem de dinheiro.

Conforme reportagem veiculada pelo Jornal Nacional na última quinta-feira 26, os agentes da Polícia Federal, além de terem cumprido mandado de busca e apreensão na sala do diretor da InterTV Hermann Bento Ledebour, também confiscaram o equivalente a cinco anos de documentações que versam sobre as movimentações financeiras da empresa. O intuito é descobrir se Henrique fez alterações nas retiradas, bem como investigar a origem do dinheiro.

Os documentos datam a partir do ano de 2013, um ano antes de Henrique abandonar a presidência da Câmara dos Deputados, em Brasília, para disputar o governo do Rio Grande do Norte contra o então candidato e hoje governador, Robinson Faria (PSD).