De olho no futuro Microsoft compra 15 anos de energia limpa para uma das sedes

18 de outubro de 2017 | _
Microsoft comprou um parque de energia eólica da General Electric na Irlanda para abastecer os centros de dados com energia 100% renovável até 2018. Cerca de 50% das infraestruturas da empresa estarão com o mesmo sistema, segundo o plano da companhia.

Apesar do Google, seu concorrente, ter afirmado que neste ano toda a infraestrutura de dados serão abastecidos com energia renovável, a Microsoft planeja não somente usar a energia eólica, mas criar um método de armazenamento o excesso de energia produzida (estocar vento, Dilma Rousseff!) e ligar ela na rede de distribuição para não haver perda, e sim aproveitamento.

A aquisição do parque veio menos de 1 ano depois que a companhia fez o seu maior investimento em energia eólica, onde obteve 237 megawatts para alimentar o seu centro em Wyoming.

Essa ação veio devido ao aumento de demanda do seu serviço de nuvem que segundo relatório Gartner que indica uma fomentação nesse setor de 18% impulsionando o investimento no mercado a US$ 246,8 bilhões.

A Microsoft apenas comentou que “isso permitirá que as fontes de energia limpas intermitentes, como a energia eólica, sejam adicionadas à rede irlandesa”, ressaltando que essa será a primeira grande implementação de baterias em turbinas eólicas na Europa.

A atitude da Microsoft é uma jeito de se manter competitivo na nova economia, cuidando melhor do meio-ambiente. O StartSe montou um curso online de introdução à Nova Economia. A ideia é aprender a ser competitivo com quem reescreve o futuro a partir do Vale do Silício.

(Via Venture Beat)