O Temer teme delação de Gerddel, o "Boca de Jacaré"

15 de setembro de 2017 | _
Os advogados do ex-ministro Geddel (PMDB-BA), teve pedido de prisão domiciliar negado pela juizá Leila Cury. A defesa alegou riscos de estupro. O operador das milionárias malas, braço direito de Temer disse a aliados que não aguenta passar uma semana preso.

Em Brasília é verdade a incerteza da salvação do mandato do presidente Temer, que teme por delação do ex-ministro Gerddel Vieira, conhecido por "Boca de Jacaré" - o homem de R$ 51 milhões de dólares, além do clima de insatisfação na bancada governista. Os chamados homens do presidente estão indo em cana, quanto a demanda por malas só aumenta, diz o colunista Bernardo Melo Franco da Folha.

Temer que sofreu a segunda denuncia precisará de muitas malas de dólares para comprar mais deputados e salvar seu pescoço.

Abaixo, um trecho de sua coluna:

O Planalto já se arma para a nova batalha na Câmara. À primeira vista, o cenário parece indicar outra vitória do governo. Temer conseguiu enterrar a denúncia por corrupção passiva com 263 votos, quase uma centena a mais que os 172 necessários.

Contam a seu favor o silêncio das ruas, o apoio do empresariado e o desejo de "estancar a sangria" causada pela Lava Jato, que une políticos de todos os grandes partidos.

No entanto, alguns fatores podem abrir caminho para uma zebra. Entre eles, a ameaça de uma delação de Geddel e o clima de insatisfação na bancada governista. Os homens do presidente estão indo em cana, mas a demanda por malas só aumenta.