Mesmo após rebaixamento para categoria 1, furacão Irma mantém Flórida alerta

11 de setembro de 2017 | _
Ciclone, que devastou ilhas caribenhas e atingiu com força estado americano, diminui de intensidade, mas ainda representa perigo nos EUA

MIAMI, EUA - O furacão Irma foi rebaixado para categoria 1 nesta segunda-feira, 11, enquanto avançava pela Flórida, atingida por violentas rajadas de vento e grandes inundações que deixaram três mortos e milhões de pessoas sem energia elétrica. A situação foi qualificada pelo Estado como catástrofe natural.

Às 5h (6h em Brasília), os ventos máximos alcançavam 120 km/h, bem abaixo dos mais de 200 km/h registrados no fim de semana. O furacão Irma vem perdendo força desde as primeiras horas desta segunda-feira (11).

Os alertas de tempestade foram mantidos em grande parte do estado, onde mais de seis milhões de pessoas foram forçadas a deixar suas casas antes da chegada do Irma, numa das maiores operações de evacuação da história dos Estados Unidos.

O Irma, que há poucos dias era o maior furacão já registrado no Atlântico, deverá se transformar em tempestade tropical ao se mover para o norte da Flórida e para o sul da Geórgia.

Durante o fim de semana, os ventos chegaram a 215 quilômetros por hora. O condado mais afetado foi o de Monroe, ao qual pertence o arquipélago de Florida Keys, e uma parte da costa do sudoeste, onde 76% das casas tiveram o fornecimento de energia interrompido. No total, mais de quatro milhões de pessoas ficaram sem eletricidade no estado.

Uma publicação compartilhada por Noticias no Face (@noticiasnoface) em