Janot é visto com advogado de Joesley em boteco no sábado e hoje dono da JBS e Saud decidem se entregar

10 de setembro de 2017 | _
Joesley Batista e Ricardo Saud decidiram se entregar à Polícia Federal. Na manhã deste domingo, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, autorizou a prisão temporária de ambos.

Na sexta-feira, dia 8, Rodrigo Janot, havia solicitado um pedido de prisão dos delatores por conta das novas gravações em que aparecem com novos detalhes sobre o acordo de delação premiada.

Janot também havia solicitado a prisão do ex-procurador da República Marcello Miller, mas Fachin, neste caso, não autorizou. Miller, ex-braço direito de Janot, é citado nos áudios como um grande articulador do acordo de colaboração dos executivos da J&F.

Em conversa entregue pela própria defesa da JBS, Saud e Joesley conversam sobre a interferência de Miller para ajudar nas tratativas.

O ex-procurador ainda fazia parte do Ministério Público quando começou a conversar com os executivos, no final de fevereiro. Ele foi exonerado da instituição apenas em abril.

No sábado, Janot foi fotografado num boteco com o advogado de Joesley, conversando numa mesa atrás de vários engradados de cerveja.