Garotinho tem pedido de prisão por atrapalhar avanço em investigação do programa "Cheque Cidadão"

13 de setembro de 2017 | _
O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho está sendo levado neste momento da capital para Campos dos Goytacazes, no norte do Estado, por agentes da Polícia Federal (PF). O juiz Ralph Manhães, da 100ª Vara Eleitoral e responsável pelo pedido de prisão do ex-governador Anthony Garotinho e afirma em sua decisão que o réu praticou uma série de atos para impedir o avanço da ação penal que investiga a utilização do programa "Cheque Cidadão".

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do ex-governador, que não confirmou se ele foi preso ou se está sendo conduzido coercitivamente para prestar depoimento. Procurada, a assessoria de imprensa da Superintendência da PF no Rio ainda não se manifestou.

Garotinho mora em Campos, seu berço político. O ex-governador estava na capital apresentando seu programa na Rádio Tupi, o Show do Garotinho, que vai de 9 às 11 horas. A sede da rádio fica em São Cristóvão, região central do Rio.

O ex-governador é investigado na Operação Chequinho, que apura um caso de compra de votos nas eleições de 2016, supostamente liderada por Garotinho, a partir do uso irregular do programa social Cheque Cidadão. Garotinho, que nega envolvimento em atos ilícitos, chegou a ser preso pela PF.