Desembargadora resgata filho do presídio

27 de setembro de 2017 | _
Lembram do Breno? Aquele traficante protegido por magistrados por ser filho de desembargadora: (relembrando caso), Breno foi preso em flagrante por transportar quase 130 quilos de maconha e muita munição, inclusive de arma de uso restrito, Breno tinha um segundo mandado de prisão preventiva a cumprir, este pela acusação de participar de uma organização criminosa ligada ao PCC.

A mãe do bandido, desembargadora Tânia Garcia Freitas, presidente do TSE do Mato Grosso do Sul, resgatou ontem do presídio o filho traficante e suposto membro do PCC, por decisão da justiça que tornou Breno incapaz para a vida civil.

Quando Breno foi preso em julho/2017, estava em um Jeep Renegade, que usava para puxar a carreta com tabletes de maconha escondidos, o automóvel está registrado em nome da desembargadora.

O diretor do presídio, Raul Augusto Aparecido Sá Ramalho, havia recebido ordem verbal do juiz Pedrini para não libertar Breno até que o Tribunal respondesse a uma consulta sobre a validade do habeas corpus para o segundo mandado de prisão preventiva — consulta que nunca foi respondida.

Mas a desembargadora pressionou o diretor do presídio, e ele pediu orientação ao órgão do governo do Estado responsável pelos presídios no Estado, a AGEPEN. A orientação foi para entregar o preso.