A Guarda Municipal desfila sob ameaças de encerrar suas atividades em Macau

9 de setembro de 2017 | _
Em pleno dia de aniversário da cidade, Macau não tem nada para comemorar. A cidade vive em crise de identidade, falsidade ideológica e comprometimento do poder público com os munícipes e principalmente com os servidores, que amargam o caos causado por uma administração incompetente  que atrasa salários de servidores ativos e inativos, que de dia nomeia e a noite exonera.

A gestão que prometeu fazer um tipo de "limpa", mas não explicou que "limpa" seria, nomeia para cargos de chefia réus envolvidos em Operações Maresia, Máscara Negra e Assepsia, entre outras aberrações do tipo, falsos sequestros. A última nomeação é de um contador geral para o município, denunciado pelo Ministério Público e que também responde a processo criminal.

Qual será o limpa mesmo que farão em Macau?

Ainda achando pouco... o  prefeito obriga servidores a comparecerem em eventos que ele esteja presenta sob pena da perda do cargo caso não se apresente. O caso mais recente aconteceu com a Guarda Municipal, representada pela cúpula de segurança nesta sexta-feira (8), em reunião com o prefeito que informou ao comandante da guarda Municipal que se a guarda não desfilar neste sábado (9) no desfile de aniversário da cidade, a guarda receberia punição.

A ameaça do prefeito caso a guarda não desfilasse, seria extinção da Guarda Municipal e teria dito também que iria colocar alguém de verdade para comandar a guarda Municipal no lugar do atual comandante.

As razões pelas quais os guardas municipais não quererem desfilar é em virtude de não terem condições de trabalho; não tem viatura, não tem fardamento novo, não tem calçados adequados, algemas, spray de pimenta, coletes balísticos entre outras...

Alguns guardas afirmam que iriam desfilar de sandália pois não tinham coturnos.

O comandante da guarda pediu que todos desfilassem em solidariedade a ele e não pelas ameças do prefeito, numa demonstração de que seus comandados o respeita e o atendem por sua liderança.

Um guarda que se encontrava na Capital Potiguar teve que se deslocar as presas para Macau. Disse o guarda que fora obrigado a desfilar.

A César o que é de César...

#eusoumaisaguarda