Por 12 votos a 2, Conselho de Ética arquiva cassação de senadoras

9 de agosto de 2017 | _

O senador Lindbergh Farias, líder do PT no Senado, comandou o pelotão que absolveu no Conselho de Ética as seis senadoras que comeram marmita no plenário da Casa.

Por 12 votos favoráveis à reconsideração a 2 contrários, e uma abstenção, o colegiado desistiu de cassar as parlamentares “marmiteiras”.

A representação no Conselho de Ética atingia as senadoras Angela Portela (PDT-RR), Fátima Bezerra (PT-RN), Lídice da Mata (PSB-BA), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Regina Sousa (PT-PI).

No entanto, o recuo do Conselho de Ético nada tem a ver com benevolência. Pelo contrário. A maioria dos membros do colegiado votou favorável ao relatório do senador Humberto Costa (PT-PE), pela reconsideração da representação, porque recentemente o mesmo Conselho de Ética livrou o senador Aécio Neves (PSDB-MG) de representação por corrupção e recebimento de propina da JBS.

No dia 11 de julho, as mulheres senadora tomaram a mesa executiva do Senado visando conter a violência contra os trabalhadores brasileiros.