PF prendeu desembargador que recebeu propina de R$ 250 mil de Rychardson

30 de agosto de 2017 | _
Operação da Polícia Federal que ocorreu nesta terça-feira (30), denominada de  "Operação Alcmeon", ocasionou na prisão preventiva do desembargador aposentado Francisco Barros Dias.

A operação é sobre o suposto esquema de venda de sentenças no âmbito do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), sediado no Recife.

A informações obtidas nas investigação são de que o desembargador teria recebido R$ 150 mil em 2012 para soltar Rychardson de Macedo, envolvido na Operação Pecado Capital, além de ter liberado bens bloqueados do réu, desta vez com mais uma propina de R$ 100 mil..

A Operação Pecado Capital investigou fraudes no Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte. Barros Dias teria recebido o dinheiro no pátio de estacionamento da Corte federal.

O desembargador é mestre em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco e graduado em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Com mais de 30 anos de experiência na área jurídica ele é desembargador federal emérito do TRF da 5ª Região e ex-promotor de Justiça.

A Operação Alcmeon, baseada em Natal e desencadeada nesta quarta, tem lastro em delações premiadas, escutas telefônicas e ambientais e resultado da quebra de sigilo bancário e fiscal de investigados.