Michel Temer está nos roubando a soberania de um país livre enquanto nos transforma em colonia de organizações internacionais

23 de agosto de 2017 | _
De tanto criticar e bater no governo Michel Temer (PMDB) e ver coxinhas e mortadelas quietinhos e achando bom o mal que o tinhoso faz ao país, que eu não sei quanto tempo mais ficarei contra ele. Estou me rendendo, cansado de criticar e ver o povo calado, acomodado e se lascando.

O ainda tinhoso para eu, amanhã já não sei se contrário ou se estarei fã do Temer, que nesta quarta-feira (23), anunciou um pacote de 57 projetos que serão incluídos no PPI (Programa de Parceria Investimentos) para serem colocados à venda ou concedidos ao setor privado. 

Fazem parte dessa lista 14 aeroportos, 15 terminais portuários, 11 linhas de transmissão de energia elétrica e 2 rodovias. 

O Planalto espera investimentos privados de pelo menos R$ 44 bilhões.

O Planalto busca caminhos para estimular a economia, cumprir com a meta fiscal e, assim, aliviar as contas públicas.

O rombo esperado pelo governo subiu de R$ 139 bilhões para R$ 159 bilhões em 2017. No ano que vem, de R$ 129 bilhões para os mesmos R$ 159 bilhões.

O anúncio foi feito pelos ministros da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, e dos Transportes, Maurício Quintella.

À lista, o governo incluiu ainda a Casa da Moeda, a Lotex (raspadinha da Caixa Econômica Federal) e o aeroporto de Congonhas.

Antes que me converta as peripécias do Temer, aproveito logo e vou dizendo que ele deve certamente está sendo patrocinado por grandes organizações financeiras internacionais para afundar este gigante que ainda ofegante vive. 

A moeda é um símbolo da soberania do País, agora se querem que depois de Portugal sejamos colonia da América diga! Isso por certo é o que menos importa para os golpistas.

O Brasil de hoje é um barco desgovernado, em meio a maremotos e não mais a marolinhas. Somos um país de povo preocupados no que vai acontecer nas cenas dos próximos capítulos das novelas, em ver a estupidez do reality show (Big Brother e a Casa), enquanto os verdadeiros artistas estão construindo os próximos capítulos de uma novela chamada Brasil sem futuro.