Encontro entre Temer e Aécio fora da agenda deixa tucanos enforecidos

20 de agosto de 2017 | _

Já ficou comum o presidente Temer receber políticos e autoridades do judiciário fora da agenda oficial da presidência. A ultima recepção de Temer foi feita ao senador tucano Aécio Neves (PSDB), deixando a tucanada paulista cheia de ódio, aponto de declarações de repudiar a reunião feita no Jaburu.

Temer não gostou do que ouviu dos paulistas e chamou as críticas de “teorias da conspiração”.

O presidente Michel Temer usou seu Twitter neste domingo (20.ago.2017) para dizer que o encontro com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) na última 6ª feira, no Palácio do Jaburu, foi para tratar do leilão das usinas da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais S.A.). Segundo Temer, trata-se de 1 assunto político discutido pelo governo, aliados e a equipe econômica.
O governo quer realizar o leilão de 4 usinas hidrelétricas da Cemig que estão com concessões vencidas. A expectativa é arrecadar R$ 11 bilhões ainda este ano com as usinas de Jaguara, São Simão, Miranda e Volta Grande.

Temer rebateu as criticas sobre o encontro
Michel Temer também comentou as críticas sobre o encontro não constar na agenda oficial da Presidência e ter sido confirmado pela assessoria somente horas depois. Para o presidente, trata-se apenas de “teorias da conspiração”. “Senadores tratam dos assuntos de interesse de seu Estado. Nada mais normal. Teorias da conspiração são assunto de quem não tem o que fazer”, disse o peemedebista.

A Executiva do PSDB em São Paulo criticou neste domingo (20.ago.2017) a reunião de Aécio Neves (PSDB-MG) com o presidente. Em nota, os tucanos afirmaram que encontros assim “só nos causa desconforto e embaraços”. Especula-se que Michel Temer tenta esvaziar o poder do presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati (CE), para que Aécio possa retomar o comando da legenda –o que o peemedebista e o tucano mineiro negam.