Repetindo Joesley, Cunha aponta Temer como chefe da quadrilha

8 de julho de 2017 | _
Em sua delação premiada, o empresário Joesley Batista afirmou que Michel Temer é o chefe da "maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil".

Essa qualificação será reforçada pela delação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que colocou Michel Temer no poder, ao acolher um impeachment sem crime de responsabilidade, e agora se prepara para derrubá-lo.

Cunha confirmará o que foi dito por Joesley, dizendo que Temer é o verdadeiro chefe da quadrilha do PMDB.

Ele também pretende narrar todas as falcatruas na Caixa Econômica Federal, no FI-FGTS e na Petrobras, dizendo que os desvios eram feitos não apenas para financiar campanhas, mas também para benefício pessoal do próprio Temer.

Cunha também indicou que uma de suas contas no exterior já bloqueadas não era usada apenas por ele, mas pela cúpula do próprio PMDB.

Além de Temer, ele deve atingir ainda os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco, assim como o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), cotado para substituir Temer.

As informações sobre o teor da delação de Cunha foram publicadas em reportagem de Rodrigo Rangel, Thiago Bronzatto, Daniel Pereira e Robson Bonin, na revista Veja.