Governo do RN vai fechar sete hospitais regionais, entre eles o de São Paulo do Potengi depois de receber milhares de reais em investimentos

10 de julho de 2017 | _
Trata-se de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre o Ministério Público do Trabalho, o Ministério Público do Estado e o Governo do Rio Grande do Norte, para que a rede estadual de saúde seja reavaliada. O objetivo é que a rede também passe por mudanças para que sejam minimizados problemas estruturais e de procedimentos, incluindo a transformação de hospitais em unidades básicas de atendimento.

O Governo do Estado tem 60 dias para elaborar um plano de revisão do quantitativo de hospitais da rede, indicando a conversão daqueles que não apresentam condições estruturais de atendimento pleno, para Unidades de Pronto-Atendimento, Unidade Básica de Saúde (UBS), Sala de Estabilização ou outro formato adequado

A avaliação deve ser iniciada por sete hospitais que atualmente não apresentam condições adequadas de atendimento. São eles:

Hospital Regional Professor Dr. Getúlio de Oliveira Sales, em Canguaretama;
Hospital Regional Dr. Aguinaldo Pereira, em Caraúbas;
Hospital Regional de João Câmara, em João Câmara;
Hospital Regional Dr. Odilon Guedes, em Acari;
Hospital Regional de São Paulo do Potengi, em São Paulo do Potengi;
Hospital Regional de Angicos, em Angicos;
Hospital Regional de Apodi, em Apodi

Em abril o governador Robinson Faria (PSD), assinou vários convênios que juntos somaram investimentos da ordem de R$ 9,3 milhões no município de São Paulo do Potengi, dos quais R$ 1,8 milhão foram destinados ao hospital regional para aquisição de equipamentos, o hospital ainda receberia investimentos de aproximadamente R$ 5 milhões e hoje, depois de quatro meses será fechado.