Em delação ex-deputado Eduardo Cunha vai dizer que deputados foram comprados para votar em impeachment de Dilma

15 de julho de 2017 | _
Em sua coluna de O'Globo, o jornalista Ricardo Noblat disse que parte da delação premiada de Cunha já foi aceita: a que conta quem foram os deputados – a maioria do PMDB – que receberam dinheiro para votar pelo impeachment de Dilma Rousseff.

Cunha não se limitou a dar os nomes – a maioria deles do PMDB. Citou as fontes pagadoras e implicou o presidente Michel Temer. Reconheceu que ele mesmo em alguns casos atuou para que os pagamentos fossem feitos.