Caetano Veloso sai em defesa de Glória e Orlando Morais e critica deputado

15 de julho de 2017 | _

O deputado Wladmir Costa — considerado um fora da lei pelo TRE do Pará, 8 de julho de 2016, teve seu mandato cassado pelo TRE por suspeita do uso de caixa dois na sua eleição e por não ter prestado conta de gastos de campanha que somam R$ 410 mil. Como a decisão é em primeira instância, o pulha do parlamentar recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Depois de dizer que sua colega Benedita da Silva teve de “usar calcinhas de plástico”, insultou os artistas que fazem campanha contra Temer: “Glória Pires, uma verdadeira puxa-saco do PT. Ela sustenta aquele marido dela que nunca fez sucesso na carreira dele”, afirmou, referindo-se ao músico Orlando Morais, um dos artistas brasileiros mais conhecidos na França, por exemplo. Caetano Veloso, um dos líderes do grupo contra Temer, lembrou em vídeo que o tal deputado, além de preconceituoso (qual o problema, por exemplo, de um homem ser sustentado por uma mulher?), mente: Glória nunca foi próxima do PT (“De onde ele tirou isso?” ).

O deputado ficou conhecido ano passado com a pirotecnia durante a votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara

O pulha parlamentar faltou a 70% das 174 sessões deliberativas da câmara, justificadas como licença médica para tratar de problemas em sua coluna, enquanto outras 24 não tiveram justificativas.

Durante o Processo de cassação de Eduardo Cunha, fez parte da chamada "tropa de choque" de Cunha defendendo-o no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados do Brasil.[3]

Caetano elogiou Orlando (“Canta bem, toca piano, é da música”) e também negou que ele seja sustentado pela mulher (“Ele era rico desde antes de conhecer Glorinha”).

Wladimir, antes de ser político, tentou a carreira de cantor. Mas faltou plateia. Optou, então, pela carreira política e se transformou em um pulha. Com informações da coluna Ancelmo Gois de O'Globo;