Rodrigo Loures guardou mala com os R$ 500 mil de propina na casa dos pais

12 de junho de 2017 | _
O taxista que levou o ex-assessor da Presidência Rodrigo Rocha Loures (PMDB), disse a reportagem do "Fantástico", da TV Globo que antes de deixar cliente no aeroporto local para onde teria chamado um taxi,  Loures o pediu para antes passar em dois lugares e que lhe pagaria em dobro a corrida.

Segundo as informações do taxista, o ex-assessor do presidente Temer, passou numa pizzaria onde pegou a mala com R$ 500 mil que recebeu da JBS. Em seguida Loures passa no segundo local que era a casa dos pais, lugar onde teria deixado a mala e seguido viagem.

A informação foi revelada à PF pelo taxista que conduziu Loures no dia 24 de abril.

Naquele dia, o ex-assessor do presidente Michel Temer deixou um encontro com Ricardo Saud, diretor da JBS, com a mala e a guardou no porta-malas de um táxi que o esperava. A entrega do dinheiro foi flagrada em uma das ações controladas da PF.

No aeroporto Loures pagou o dobro do valor R$ 100,00 pela corrida.