Incêndio em floresta faz dezenas de vítimas em Portugal

19 de junho de 2017 | _
Estadão -- Das 62 vítimas mortais do incêndio florestal que atinge Pedrógrão Grande e arredores, no centro de Portugal, 47 estavam na estrada nacional 236, que já está sendo chamada de rodovia da morte pelos portugueses.

A estrada regional é cercada por uma vegetação densa que -com o clima seco, a temperatura elevada e os ventos fortes- acabou se tornando combustível para alimentar as labaredas e propagar rapidamente o incêndio.

Dos 47 mortos na via, 30 foram encontrados em seus carros e, os outros 17, fora dos veículos ou à beira da estrada. A maioria morreu carbonizada.

As demais vítimas estão espalhadas por aldeias da região. Entre os mortos, houve também quem tivesse inalado a fumaça tóxica do incêndio.

Segundo relatos dos sobreviventes, a fumaça escura dificultou a visibilidade e muitos acabaram presos nas labaredas. Eles relatam cenas de terror.

Segundo o Ministério da Administração Interna, ainda havia quatros focos de incêndios ativos.

O calor e a baixa umidade do ar permanecem neste domingo e há o temor, entre os moradores, de que novas