Temer acusa Janot de buscar votos para denúncia

26 de junho de 2017 | _
Blog da Andréia Sadi -- O presidente Michel Temer acusa, em conversa com aliados, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de buscar votos para a autorização de sua denúncia na Câmara dos Deputados ao propor a distinção de caixa dois do crime de corrupção.

A avaliação de Temer, segundo o Blog apurou, é que a separação dos crimes seria uma sinalização de Janot aos parlamentares que estão na mira da Lava Jato para que eles deem votos a favor da denúncia, que deve ser apresentada até amanhã.

Temer elegeu Janot como seu principal adversário desde a delação da JBS. A ministros e assessores, Temer acusa o procurador-geral de exercer uma função política e diz que, se sobreviver à denúncia, vai lançar uma ofensiva contra o procurador - mesmo após a saída dele do comando do Ministério Público, em setembro.

O presidente também critica a estratégia do Ministério Público de estudar fatiar a denúncia.

Pressa

Na Câmara, como mostrou o Blog na semana passada, o clima é de incerteza. A estratégia de Temer é acelerar o processo, atropelando prazos.

Ele não quer, por exemplo, usar todas as sessões a que tem direito para apresentar sua defesa no plenário da Câmara.

Após o oferecimento de denúncia pelo Ministério Público, o presidente do STF envia à Câmara uma solicitação para a instauração do processo. Cabe ao presidente da Câmara receber o pedido, notificar o acusado e despachar o documento para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

A partir da notificação, a defesa de Temer terá até dez sessões do plenário da Câmara para enviar seus argumentos, se quiser.

Temer quer encurtar os prazos, para liquidar a votação em julho da denúncia.

No entanto, parlamentares aliados aguardam o conteúdo da peça de Janot e não garantem apoio a depender do teor da denúncia.