Reformas impopulares do governo devem provocar "debandada" de deputados para outras legendas

15 de maio de 2017 | _
O partido do presidente Michel Temer (PMDB), não segue os rumos normais de uma legenda que tem o Presidente da Republica, digo isto pois, o que mais tem se comentado é que parlamentares do PMDB, tem conversado no anonimato com lideres de outros partidos combinando mudança de legenda.

Segundo uma informação de quem tem um transito livre pela câmara, alguns parlamentares estimam em 20 deputados, de um total de 64 peemedebistas, cogitam trocar de partido.

Os parlamentares PMDBistas no Congresso Nacional, já sentem em suas próprias bases eleitorais os reflexos de se aprovar medidas tão impopulares. Terceirização, redução de direitos trabalhistas e reforma da Previdência têm impactado o eleitorado de deputados do partido, sendo este o principal se não o único motivo que vai provocar uma debandada peemedebista em 2018.

Desde que o clima de debandada se instalou, os deputados da ala ‘centro-esquerda’ do PMDB têm negociado migração, principalmente, com lideranças de partidos como PSB do deputado federal Rafael Motta, presidente do partido no Rio Grande do Norte, consideras mais à esquerda no espectro político.