#Natalqueturistanaover Planalto um bairro abandonado pelo poder público vive meio a lixo, poeira, entulho, insetos e insegurança

27 de maio de 2017 | _
População reclama do abandono do poder público a bairro da periferia

Na capital potiguar, o serviço da companhia de lixo Urbana, deixa a desejar, e são várias as críticas no serviço oferecido. São constantes as reclamações de moradores de bairros localizados nas periferia da cidade.

Moradores do bairro Planalto, na área oeste da cidade, estão preocupados com o acúmulo de mato, lixo e entulhos em um terreno baldio localizado nas Ruas Dos Cometas, Marcos Augusto Teixeira de Carvalho Filho, Abreulândia, além de acúmulo de terra nas avenidas do anel viário do bairro Planalto.

Depois de vários relatos enviados ao Blog, este editor foi in loco e constatou (ver imagens), terrenos completamente tomados por matos, lixo e entulho, prejudicando moradores do entorno das ruas. São terrenos baldios, com muros, que acumulam sujeiras causando prejuízo a população. Testemunhamos uma queima que tinha de pneu, madeiras, plásticos, mato, lixo orgânico e até um para-choque de automóvel.

Na rua encontramos com o morador Chiquinho, que disse ter entrado em contato com a Urbana, que teria dito que estaria no local em poucos dias, mas já se passaram muitos disse o morador, que mora numa das ruas onde logo, não será mais uma rua e sim uma selva, pois a o mato está se estendendo até as calçadas das residências.

Há exatamente 24 dias, depois de um post em nossa time line, mostrando a situação do mato invadindo ruas, o diretor da Urbana Claudio Porpino, entrou em contato conosco, mas não passou disso. Ainda esperamos as ações da empresa no bairro que permanece abandonado.

Talvez porque seja um bairro #Natalqueturistanaover

Incomodados com a situação, os comunitários cobram providências e esperam que os órgãos responsáveis possam identificar o proprietário e tomar as medidas necessárias para resolver o problema, causado à população que moram próximo a esse terrenos.

Os moradores do Planalto, ainda reclamam da falta de infraestrutura em várias áreas do bairro. Segundo eles, o local sofre com vários problemas, como falta de segurança e de um posto de saúde, além da situação precária de ruas sem pavimentação, mato alto em lotes baldios e ruas escuras, facilitando ações de bandidos. Várias pessoas já foram assaltadas no setor. No Mercadinho Nordestino, de propriedade de seu João nem mesmo as câmeras de segurança inibiram a ação dos criminosos. Seu João também sofre com os constantes assaltos em sua granja localizada no bairro.